Por: Lucimara

Sintomas do câncer de laringe

O câncer de laringe é um dos mais comuns. Confira no post informações sobre ele e saiba quais são os sintomas do mesmo.

Médico examinando garganta de paciente

Dor de garganta é um dos primeiros sintomas do câncer de laringe.

O câncer de laringe é um dos mais comuns, o qual atinge a região da cabeça e pescoço, representado por 25% dos tumores malignos que acometem esta área. Aproximadamente 2/3 desses tumores surgem na corda vocal verdadeira e 1/3 acomete a laringe supraglótica (localizam-se acima das cordas vocais).

A realização de exames periódicos é o mais recomendado para verificar se está tudo bem com sua saúde, pessoas que já tem histórico familiar de câncer devem se manter atentas quanto a quaisquer anormalidades.

 

Fatores de risco

Há uma grande associação entre a ingestão excessiva de álcool e o vício de fumar com o desenvolvimento de câncer nas vias aerodigestivas superiores, onde o tabagismo aparece como um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de laringe.

Quando a ingestão excessiva de álcool é adicionada ao fumo, o risco aumenta para o câncer supraglótico. Pacientes com câncer de laringe que continuam a fumar e beber tem probabilidade de cura diminuída e aumento do risco de aparecimento de um segundo tumor primário na área da cabeça e pescoço.

Sintomas do câncer de laringe

Localização da laringe ilustração

O primeiro sintoma é o indicativo da localização da lesão. A dor de garganta pode indicar um tumor supraglótico e rouquidão indica tumor glótico e subglótico.

Geralmente, o câncer supraglótico é acompanhado de outros sinais e sintomas, como a alteração na qualidade da voz, dificuldade de engolir e sensação de um “caroço” na garganta.

Em casos de lesões avançadas das cordas vocais, além da rouquidão, ainda pode ocorrer dificuldade para respirar, dor na garganta, disfagia e dispneia.

Tratamento da doença

O tratamento dos cânceres da cabeça e pescoço podem ocasionar problemas nos dentes, deglutição e fala. Quanto mais cedo o diagnóstico, maior é a possibilidade de o tratamento evitar deformidades físicas e problemas psicossociais.

De acordo com a localização e estágio do câncer, ele pode ser tratado com cirurgia e/ou radioterapia e com quimioterapia associada à radioterapia, havendo uma série de procedimentos cirúrgicos disponíveis de acordo com as características do caso e do paciente.



Nenhum Comentário Quero Comentar!

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Comentário

Pesquise!

Cadastre-se!

Compartilhe!